Licença Creative Commons
O Blog é licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported.
Baseada no trabalho presente em http://www.pintandoosetecomavida.blogspot.com.
.

domingo, 28 de novembro de 2010

Fundo do poço


(Imagem-Google Imagens)

Caiu no fundo do poço
Da sua própria solidão

Experimentou o vácuo
E encheu o vazio da alma

Arou o terreno baldio
E preparou o plantio

Aprendeu a prever
Tempestades iminentes

Aprendeu a se abrigar
Nas horas dos vendavais

Do lugar improvável
Fez brotar um jardim

E as flores cresceram
Buscando a direção do sol

Quando a chuva caía
Elas se erguiam viçosas

As flores não se curvavam
Erguiam-se à procura da luz

E quando encontraram a saída
Floresceram enfeitando a vida

Maria Helena Mota Santos

O comentário do meu amigo Lupo transcendeu e fez ramificação na minha poesia.

Imaginei agora, por algum motivo, uma criança plantando uma flor sem colocar a semente, que não tinha. Foi regar todos os dias aquele pedaço de terra, e passou anos esperando que ela brotasse. Um dia uma flor brotou, pois o cuidado da criança fez a terra fértil, e o vento tratou de colocar a semente que faltava. Aquele espaço ficou com tanto amor! E agora, além de amor também tem uma flor. Pelo menos na minha imaginação rs...

Obrigada Lupo

9 comentários:

  1. Maria Helena...
    Leio a vida como esse "lugar improvável" onde nos cabe fazer "brotar um jardim"...
    BEIJOSSSSSSS

    ResponderExcluir
  2. Que lindo! Plantar um jardim no vazio da alma; eu tento sempre, no meu jeito cor de rosa de ver a vida, mas confesso, que ás vezes é muito difícil se reerguer a procura da luz do sol. Maria Helena, pode ter certeza, que a sua alma de poeta é o jardim tem o jardim mais florido... Bjos

    ResponderExcluir
  3. Não é difícil aprender ao ler os seus versos que estamos aqui para plantar, mas que só tentar já faz a flor se abrir.

    Imaginei agora, por algum motivo, uma criança plantando uma flor sem colocar a semente, que não tinha. Foi regar todos os dias aquele pedaço de terra, e passou anos esperando que ela brotasse. Um dia uma flor brotou, pois o cuidado da criança fez a terra fértil, e o vento tratou de colocar a semente que faltava. Aquele espaço ficou com tanto amor! E agora, além de amor também tem uma flor. Pelo menos na minha imaginação rs...

    Bjo Maria querida!

    ResponderExcluir
  4. Ei!
    Passando para te ler e
    conhecer teu canto.
    Bjins entre sonhos e delírios

    ResponderExcluir
  5. Falar o que? Só posso agradecer! Tantos carinhos e tantas flores!

    ResponderExcluir
  6. LINDA POESIA CONSTRUIR UM JARDIM NO BURACO NEGRO DA SOLIDÃO NÉ FÁCIL NÃO!!!
    BEIJO

    ResponderExcluir
  7. .

    O texto é lindo e o Lupo
    fez questão de pendurá-lo
    no melhor lugar da parede.

    silvioafonso.




    .

    ResponderExcluir
  8. Maria Helena,

    Assim que cheguei no seu blog, senti que a intensidade fluia sem direção em todas as palavras. Emoções transformadas em magia... adorei tudo por aqui.

    Espero não perder contato, viu?

    Maravilhoso começo de semana.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir